Governo de Minas: DER/MG realiza pesquisa de satisfação relativa ao transporte público para Aeroporto de Confins

Levantamento foi realizado em parceria com a Secretaria de Transportes e Obras Públicas e a Infraero

A primeira pesquisa de Satisfação dos Usuários do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de BH, realizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), em parceria com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) e a Infraero, aponta que mais de 75% dos usuários da Linha Conexão Aeroporto está satisfeita com os serviços oferecidos do ponto de vista operacional – oferta, segurança e confiabilidade dos veículos. O mesmo levantamento demonstra que 13% dos entrevistados utiliza transporte irregular (clandestino).

Na avaliação do diretor de Fiscalização do DER, João Afonso Baeta Costa Machado, o índice de usuário do transporte clandestino demonstra a necessidade de ampliar a ação inibidora, visando à segurança do usuário e à garantia do equilíbrio econômico-financeiro do transporte regulamentado.

A pesquisa, aplicada pela equipe de fiscalização do DER, levou em consideração aspectos como perfil do passageiro, faixa etária, renda salarial, escolaridade, motivo de viagem e frequência, meio de transporte utilizado, avaliação dos serviços de transportes por ônibus, taxi e outros. Foram ouvidas 2.342 pessoas, num universo de 164.217 usuários por dia do aeroporto. O índice de confiabilidade da pesquisa é de 98%.

De acordo com João Baeta, a pesquisa é uma das etapas de um sistema de avaliação permanente implantado recentemente pela Diretoria de Fiscalização do DER. “Os questionários foram aplicados utilizando regras de proporcionalidade, seguindo alguns parâmetros escolhidos como tempo de viagem, pontualidade, tempo de espera, preço de passagens, avaliação do serviço de taxi e de outros meios de transportes, entre outros aspectos”, esclarece.

Entre as vantagens para realização do diagnóstico da satisfação, João Baeta aponta a criação de um banco de dados que irá medir a percepção dos usuários em relação à evolução os serviços oferecidos no Aeroporto de Confins.

“O banco de dados irá favorecer o gerenciamento das atividades, sobretudo no que se refere à ampliação da oferta de serviços e à melhoria do sistema de transporte para Confins, especialmente em função da Copa das Confederações e da Copa do Mundo”, acrescenta João Baeta.

Resultados

A pesquisa apontou que o modo de transporte mais utilizado pelos passageiros do aeroporto de Confins é o ônibus (39,49%), seja pela linha Conexão Aeroporto, que opera no Terminal Álvares Cabral, seja por linhas rodoviárias intermunicipais, que operam na Rodoviária de Belo Horizonte. Em seguida, são utilizados os veículos particulares (32,86%), com índices acima do uso dos táxis (15,85%).

Quanto às condições de operação do Terminal Álvares Cabral, parcela significativa de usuários manifestou-se insatisfeita (25,30%). Porém, outros 60,61% se disseram satisfeitos. Um elevado percentual de usuários não respondeu a esse quesito (14,09%).

Na avaliação do comportamento dos operadores, motoristas e cobradores da linha Conexão Aeroporto, 89,13% dos usuários informou considera-lo “bom” ou “muito bom”.

A maioria dos passageiros que faz uso das linhas intermunicipais para acessar o Aeroporto de Confins, com embarque na Rodoviária de BH, considera o tempo de viagem “bom” (68,70%). Do ponto de vista operacional, abrangendo tempo de espera na rodoviária, pontualidade e oferta de horários, mais de 65% da população usuária do transporte público por ônibus intermunicipal está satisfeita com os serviços oferecidos.

A avaliação dos usuários quanto às condições de operação da Rodoviária de BH aponta a necessidade de intervenções para melhoria dos níveis atualmente oferecidos. Neste quesito, 49,89% dos entrevistados avaliaram positivamente e 44,46%, negativamente.

O percentual de passageiros que nunca utilizou o serviço de táxi é elevado (45%). Considerando-se o alto uso de veículos particulares (32,86% para destino a Confins e 23,22% no sentido inverso), que seria o equivalente, esse resultado sugere intervenções visando ao aumento da atratividade dos taxis.

Com relação à segurança na direção, obedecendo-se as normas de trânsito, embora o serviço de táxi tenha sido avaliado positivamente por 74,19% dos usuários, não se pode desprezar o indicador negativo de 20,65%, que aponta a necessidade de intervenções como educação para o trânsito, treinamento, curso de direção defensiva e ampliação da fiscalização.

Já a tarifa do serviço de táxi é considerada muito cara para 36,03% dos usuários e cara por 33,56% deles, sendo, portanto, avaliada negativamente.

A condição prioritária para utilização do transporte público, eleita por 29,38% dos entrevistados, é a pontualidade, que pode ser traduzida na confiabilidade.

Transporte Clandestino

Perguntados “se já fizeram uso deste tipo de transporte para ir ou voltar do aeroporto”, a maioria (69,77%) alegou que “não”, o que não indica, necessariamente, que o usuário rejeitaria essa utilização, já que 17,63% deles afirmaram que “sim” e outros 12,60% preferiram não responder a esse quesito.

Dos 413 passageiros que já fizeram uso do transporte clandestino, o principal motivo de viagem alegado foi trabalho (46,73%).

Sobre os principais motivos que levaram esses usuários a utilizar esse tipo de transporte, prevaleceram as respostas “mais barato” (26,21% ) e “mais rápido” (22,33%). Destaca-se a quantidade de respostas “não sabia que era irregular” (7,18%), o que indica a necessidade de ampliação da divulgação dos riscos de uso dessa modalidade de transporte.

Terminal

O Terminal Aeroporto de Confins foi avaliado positivamente nos quesitos “localização dos guichês das companhias aéreas” e “serviço de informações”. Porém, foram avaliados negativamente os quesitos “lanchonetes (quantidade e preços)” e “disponibilidade de vagas no estacionamento”. No tocante ao quesito localização e vagas de estacionamento, houve grande número de pessoas que não respondeu à avaliação, provavelmente justificado pelo nível de utilização da modalidade ônibus.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dermg-realiza-pesquisa-de-satisfacao-relativa-ao-transporte-publico-para-aeroporto-de-confins/

0 comments… add one

Leave a Comment