Governo de Minas: Programa de Educação Profissional abre portas para jovens da Zona da Mata

Governo de Minas já formou mais de 9.500 alunos na região

Divulgação/Senac Juiz de Fora
O programa tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade
O programa tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade

Dival Ribeiro Netto Rezende, de 26 anos, hoje é técnico em enfermagem, concursado da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), e trabalha em uma unidade da rede, o Hospital Regional João Penido, em Juiz de Fora. A carreira na área da saúde teve início quando ele se inscreveu para o Programa de Educação Profissional (PEP) e passou na prova.“Um amigo me falou sobre o PEP. Antes mesmo de eu terminar o curso, fiz o concurso da Fhemig e passei. Depois que me formei, fui chamado para o Hospital João Penido”, conta.

Dival classificao papel do curso como determinante para seu direcionamento profissional. “O programa é muito bom, incentivador. Para as pessoas jovens, que não têm condições de pagar, é uma oportunidade para a conquista do emprego. Aprendi bastante, fiz estágio pelo curso, trabalhei em uma casa de idosos. A prática leva a uma maior experiência. Com certeza foi um dos pontos que me ajudou a passar no concurso”, avalia.

Segundo o coordenador do programa, Roberto Guerra, “o PEP potencializa o desenvolvimento do Estado, buscando promover formação profissional, atendendo a demandas regionais, necessidades de mão de obra, qualificando o cidadão, formando técnicos em vários segmentos e contribuindo para o desenvolvimento”.

Tânia Maria Fonseca Hermes Zuquin Alves, diretora do Centro Educacional Conceição Ferreira Nunes (Cecon), que oferece cursos do PEP em Juiz de Fora, destaca o papel transformador do programa. “Para vários alunos ocorreram mudanças radicais. Muitos chegaram aqui perdidos, sem expectativas, e hoje estão atuando no mercado de trabalho, bem empregados”, destaca.

O PEP é um programa mantido pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE), e tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade, criando, para seus participantes, oportunidades reais no mercado de trabalho. Criado em 2007, o programa é desenvolvido em todas as regiões do Estado. Na Zona da Mata, já foram beneficiados 9.553 alunos.

Da eletromecânica para a enfermagem

MarceloGonçalves, de 27 anos,também se formou técnico em enfermagem pelo PEP em Juiz de Fora, no Cecon. A primeira opção era a eletromecânica, mas o curso não era ministrado no período noturno. “Eu precisava continuar trabalhando, então fui para a minha segunda opção, a enfermagem, gostei e não me arrependo. Tudo que tenho foi a enfermagem que me deu”, afirma.

Ele lembra o primeiro estágio, indicado pelo curso. “Fui encaminhado pelo PEP para uma clínica, me destaquei e fui contratado antes mesmo de me formar”, comenta.

Hoje, Marcelo possui dois empregos como técnico em enfermagem e só tem boas referências do programa. “Não tenho do que reclamar, ao contrário, o curso me encaminhou para um bom estágio, os professores foram muito bons, assim como a estrutura. A minha turma era grande e posso dizer que, hoje, 90% dos colegas estão empregados na área”, ressalta.

Contratação garantida

De atendente de telemarketing para técnica em contabilidade. Steicy da Silva Pandolfi, de 19 anos,ainda não concluiu o curso do PEP ministrado no Senac, mas já faz estágio em um escritório de contabilidade em Juiz de Fora. Ela foi informada de que será contratada assim que se formar, em junho próximo. “Saí do telemarketing e estou gostando muito do trabalho, pois complementa o curso. Está sendo tão bom que vou também fazer vestibular no final do ano na mesma área”, afirma.

Wagner Isaías Toledo de Oliveira, de 20 anos, é mais um aluno do PEP no Senac e que pretende cursar o nível superior. Da turma de técnico em contabilidade, ele faz estágio remunerado em um banco de crédito popular, vaga conquistada por meio do curso. “Fiz a inscrição no último dia, fiz a prova e passei. Estou adorando, o estágio ajuda muito no entendimento das disciplinas, a prática é importante”, frisa ele, que recomenda o PEP para amigos e familiares sempre que fica sabendo que as inscrições estão abertas.

Sexta edição do programa deve ter início ainda neste mês

Ainda em março, está previsto o início das aulas da sexta edição do Programa de Educação Profissional nos municípios de Além Paraíba (60 vagas), Cataguases (140), Juiz de Fora (410), Leopoldina (90), Muriaé (195), Pirapetinga (70), Ponte Nova (70), Santos Dumont (60), Ubá (275) e Viçosa (350), totalizando 1.720 vagas na região.

Os alunos da Zona da Mata terão acesso aos seguintescursos técnicos: Automação Industrial, Comércio, Design de Móveis, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Enfermagem, Farmácia, Higiene Dental, Informática, Logística, Mecânica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Radiologia e Segurança do Trabalho.

Em todo o Estado, são 30 mil vagas apenas neste ano. Desde o início do programa, mais de 200 mil alunos já foram atendidos e o investimento total do Estado chega a R$ 569 milhões.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-de-educacao-profissional-abre-portas-para-jovens-da-zona-da-mata/

0 comments… add one

Leave a Comment