Minas: Mineirão é elogiado

Representantes da Holanda conhecem o Mineirão e elogia as ações do Governo para a segurança da Copa

Governo de Minas: Mineirão é elogiado

Fonte: Agência Minas

Comitiva elogia o estádio e as ações do Governo de Minas voltadas para a segurança durante a Copa

Também participaram da reunião representantes da Associação Real Neerlandesa de Futebol (KNVB); dos clubes de torcedores holandeses “Ons Oranje” e “Supportersclub Oranje”; do Ponto Central de Informação sobre Vandalismo de Futebol (CIV); da polícia holandesa; do Ministério das Relações Exteriores e o secretário Municipal Adjunto de Relações Internacionais da Prefeitura de Belo Horizonte, Rodrigo Perpétuo.

Além das quatro partidas da fase de grupos, o Gigante da Pampulha pode ser palco do duelo entre Brasil e Holanda pelas oitavas de final do Mundial, isso se a equipe canarinha se classificar em primeiro lugar no grupo A e os laranjas em segundo no grupo B. Se o confronto for confirmado, Belo Horizonte será tomada por cerca de cinco mil holandeses, segundo as expectativas da KNVB. “Se isso acontecer o clima vai contagiar todo mundo em Belo Horizonte. Diversos pontos da cidade estarão tomados com pessoas querendo celebrar a maior competição de futebol do mundo. Receberemos aqui diversos torcedores estrangeiros na Copa do Mundo, cada torcida com a sua peculiaridade, por isso é tão importante essas reuniões. A quase 100 dias da Copa, um trabalho muito grande vem sendo feito com  harmonia entre todas as esferas de Governo, estamos todos preparados para a competição”, destacou o secretário de Estado de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda.

De acordo com o embaixador da Holanda no Brasil, Keeds Rade, os torcedores holandeses costumam se reunir antes da partida e depois caminham a pé até o estádio. “Os torcedores sempre acompanham a seleção holandesa. Eles se reúnem em um ponto da cidade e junto a um ônibus de dois andares fazem uma festa com música e um pouco de bebida. Se tivermos o prazer de jogar aqui certamente Belo Horizonte se tornará laranja”, explicou o embaixador, que não poupou elogios à cidade-sede. “Nossa impressão, após a reunião, é de que cidade e estado estão muito bem preparados para o Mundial. A Copa das Confederações foi uma experiência útil para uma preparação ainda maior”, explicou.

Para Camillo Fraga, secretário municipal extraordinário para a Copa do Mundo, reuniões como essa são fundamentais para a execução do plano de receptivo durante o torneio. “É o momento de levantarmos todas informações sobre os torcedores que virão aos jogos em BH para que possamos recebê-los bem e proporcionar uma ótima experiência na cidade. Com os dados obtidos hoje, vamos analisar a possibilidade de atendê-los da melhor forma possível”, explica.

A associação e os clubes de torcedores holandeses, em conjunto com as embaixadas, consulados e países-sede, desenvolvem várias ações durante as Copas para oferecer suporte àqueles que seguem a seleção laranja. Durante o Mundial no Brasil, incluindo a festa que antecede os jogos no chamado Espaço Laranja, estão previstos a criação de um material informativo sobre as sedes que terão partidas da Holanda, trabalho em conjunto com as polícias locais e postos de atendimento móvel para resolver questões como perda de passaporte, entre outros. “Viemos aqui para garantir que os nossos torcedores tenham acesso a uma infraestrutura adequada. Ficamos muito encantados com o que nos foi apresentado. Gostamos de muita coisa, particularmente de como está sendo conduzido o tratamento com os turistas, a questão de mobilidade, a estrutura que será oferecida para os nossos torcedores e também as instalações da fanfest, que são muito boas. Outra coisa muito interessante foi o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), que é de muita importância para a segurança de todos”, destacou Gijs de Jong, líder do projeto para a Copa do Mundo da KNVB.

Parcerias fortalecidas

A ligação entre Belo Horizonte e Minas Gerais com a Holanda foi outro tema durante o encontro. O embaixador Kees Rade destacou a importância econômica do estado e sua capital e comentou que a Holanda deve abrir um escritório na cidade para ampliar as oportunidades de negócios e troca de conhecimento. “Queremos intensificar as relações com Minas e Belo Horizonte, além da possível partida da Copa do Mundo. Um setor específico é a mobilidade”, ressaltou o embaixador, que pretende abrir um escritório na capital para estreitar os laços.

Na ocasião, Kees Rade entregou camisas oficiais da seleção holandesa e uma bicicleta estilizada, chamada “Van-Gogh”, aos secretários de estado e do município para simbolizar a possibilidade de cooperação entre o país e Belo Horizonte em aspectos como mobilidade urbana. “Talvez iremos jogar uma partida de futebol aqui, mas queremos intensificar um pouco mais nossas relações com Minas Gerais, o terceiro estado do Brasil. Sabemos do potencial econômico que minas Gerais possui, por isso vamos convidar dois especialistas para um seminário em São Paulo sobre mobilidade. Somos um país pequeno, cabemos 203 vezes no Brasil, mas temos 17 milhões de pessoas e uma economia muito desenvolvida. Para simbolizar essa aproximação oferecemos o meio de transporte holandês, a bicicleta. Em Amsterdam temos mais bicicletas do que pessoas”, concluiu o embaixador após fazer a entrega.

0 comments… add one

Leave a Comment