Minas: Obmep

Escola em Barbacena é destaque na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Minas Gerais: Obmep

Fonte: Agência Minas

Ações como o trabalho de monitoria e envolvimento das famílias garantem medalhas em todas as edições da Obmep

Em Barbacena, no Campo das Vertentes, a Escola Estadual Adelaide Bias Fortes é um dos destaques quando o assunto é a Matemática. Na última edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) a instituição conquistou 17 medalhas, sendo três de ouro, cinco de prata e nove de bronze. Na instituição, que atende cerca de 1.200 alunos no Ensino Fundamental, os bons números se justificam por uma série de ações desenvolvidas pelos educadores.

“A gente usa a Obmep, assim como as avaliações do Simave (Sistema Mineiro de Avaliação da Educação pública), como mais um ingrediente no somatório do trabalho em nosso cotidiano. As aulas são programadas dentro da metodologia do tipo de avaliação que os alunos vão fazer”, explica o vice-diretor da escola, Cláudio Nézio Ribeiro. Desde o início da Obmep, em 2005, a escola conquistou um total de 56 medalhas, sendo nove de ouro, 19 de prata e 28 de bronze.

No projeto pedagógico da escola, uma das ações desenvolvidas é o sistema de monitorias. O aluno com facilidade nos conteúdos estudados na disciplina é convidado pela escola a participar de um trabalho de reforço com os alunos que apresentam dificuldade. Todo o trabalho tem a supervisão dos professores. O sistema de monitoria é adotado para todos os conteúdos estudados pelos alunos.

“A partir dessa parceria, o número de alunos que participavam de atividades de recuperação na escola caiu drasticamente. Outros pontos que não podem ser esquecido são o trabalho dos professores, que se dá de forma muito comprometida, e o envolvimento das famílias no acompanhamento da vida escolar de seus filhos”, ressalta o vice-diretor.

Exemplo de destaque

Há quatro anos participando da Olimpíada, a estudante Natália São José da Fonseca Barbosa possui em seu currículo quatro medalhas, sendo uma de bronze (2010) e três de ouro (2011, 2012 e 2013). “Sempre gostei da matéria, mas depois do Programa de Iniciação Científica (PIC) que a Obmep dá aos alunos, passei a gostar ainda mais. Na escola, os professores passam pra gente questões de um banco de questões da Olimpíada e minha família também incentiva bastante. Espero conquistar mais medalhas na competição”, deseja Natália que em 2014 estará no primeiro ano do ensino médio e, portanto, participará do nível 3 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.

Além da Natália, os estudantes Pedro Afonso Couto Barra, do 7º ano do ensino fundamental e Victória Presoti Paixão, do 9º ano do ensino fundamental, também conquistaram a medalha de ouro na 9ª edição da Obmep pela Escola Estadual Adelaide Bias Fortes.

Obmep 2014

A corrida pelas medalhas da Obmep 2014 já tem data para começar: a partir de 10 de fevereiro estão abertas as inscrições para a 10ª edição da competição. As escolas têm até o dia 21 de março para inscreverem seus alunos, no site da olimpíada.

Aplicados na própria escola, os testes da primeira etapa serão realizados no dia 27 de maio. Já a data limite para as escolas enviarem os cartões-resposta dos alunos classificados para 2ª fase é 10 de junho.

A Obmep busca estimular e promover o estudo da Matemática entre os alunos das escolas públicas, além de contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica. A competição é dividida em duas fases. Na primeira, todos os alunos inscritos pela escola fazem uma prova objetiva. A aplicação dos testes acontece na própria instituição. Já para segunda fase, a escola deve selecionar 5% do total de alunos inscritos, que são aqueles com as maiores notas. Nessa fase, os estudantes fazem prova discursiva.

A competição é promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia e é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

0 comments… add one

Leave a Comment