Pimentel nomeia filho de vice para Gasmig

Eduardo Lima Andrade Ferreira, 33 anos, é filho vice-governador do Estado, Antonio Andrade (PMDB). Ele nunca ocupou cargo eletivo.

Fato de ser filho do vice-governador, ainda segundo a assessoria do vice-governador, não configura nepotismo porque Ferreira não trabalha na mesma esfera do pai e também porque o pai não ocupa cargo de comando.

Fonte: Valor Econômico 

Sem meritocracia: novo presidente da Gasmig nunca ocupou cargo eletivo. No ano passado, participou da equipe de transição montada pelo então governador eleito Fernando Pimentel. Divulgação

Sem meritocracia: novo presidente da Gasmig nunca ocupou cargo eletivo. No ano passado, participou da equipe de transição montada pelo então governador eleito Fernando Pimentel. Divulgação

Pimentel nomeia filho de vice para Gasmig

A empresa de distribuição de gás de Minas Gerais, a Gasmig, terá como novo presidente um dos filhos do vice-governador do Estado, Antonio Andrade (PMDB). Eduardo Lima Andrade Ferreira, de 33 anos, toma posse amanhã, afirmou a assessoria do vice-governador ao Valor PRO, o serviço de informações em tempo real do Valor.

Ferreira é engenheiro civil, formado em 2004 pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A maior parte de sua carreira foi na construtora Queiroz Galvão, onde trabalhou de 2007 até o ano passado. Na empresa, participou do gerenciamento de contratos com a Petrobras das obras da Refinaria Duque de Caxias (RJ), da Refinaria Abreu e Lima (PE) e no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) entre outros projetos.

Ele nunca ocupou cargo eletivo. No ano passado, participou da equipe de transição montada pelo então governador eleito Fernando Pimentel (PT).

O fato de ser filho do vice-governador, ainda segundo a assessoria do vice-governador, não configura nepotismo porque Ferreira não trabalha na mesma esfera do pai e também porque o pai não ocupa cargo de comando.

A Gasmig é controlada pela maior estatal mineira, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), cujas ações são negociadas nas bolsas de São Paulo, Nova York e Madri.

Hoje, a assembleia da Cemig aprova a indicação de Mauro Borges como novo presidente da companhia e também do novo conselho e diretores. A presidência da Gasmig também deve ser oficializada na assembleia e empossada amanhã.

Ferreira vai substituir José Carlos de Mattos que está no comando da Gasmig desde 2012. Entre 2007 e 2009 ele já havia ocupado o cargo de presidente.

A Gasmig é a distribuidora exclusiva de gás natural em Minas Gerais. Seu contrato de concessão com o governo foi ampliado esta semana até 2053. O prazo era até então 2023. O assunto vinha sendo tratado desde o ano passado.

A empresa tem cerca de 200 funcionários e segundo o último balanço divulgado, referente a 2013, faturou R$ 1,5 bilhão, um aumento de 15% em relação a 2012.

O resultado se 2014 ainda não foi publicado. A empresa não tem ainda orçamento aprovado para este ano. O governo de Fernando Pimentel (PT) iniciou sua gestão sem Orçamento do Estado porque a Assembleia Legislativa ainda não aprovou o projeto.

No ano passado, ainda antes do início da campanha eleitoral, a Gasmig esteve no centro de uma polêmica: um projeto do governo defendia que a empresa seria privatizada. A iniciativa fazia parte de uma negociação entre Cemig e a espanhola Gas Natural Fenosa. Pela negociação, a Gasmig passaria a integrar uma nova empresa de distribuição de gás com atuação nacional, mas controlado pelos espanhóis. Essa nova empresa se encarregaria de construir um gasoduto para abastecer uma fábrica de fertilizantes que a Petrobras constrói em Uberaba, no leste do Estado. Sob críticas do PT e de outros partidos que no ano passado estavam na oposição, o governo decidiu retirar o projeto.

A Gasmig vem se dedicando à expansão.

0 comments… add one

Leave a Comment