Economia solidária: feiras regionais atraem mais de 40 mil pessoas

Iniciativa da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, na capital e no interior, feiras movimentaram aproximadamente R$ 410 mil

Fonte: Agência Minas

Pelo menos 42 mil pessoas visitaram as 10 Feiras Regionais da Economia Popular Solidária (EPS) realizadas pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) pelo interior de Minas, entre abril e junho deste ano, e da Feira Estadual, dos dias 9 a 11 de junho, na Praça da Assembleia, em Belo Horizonte.

No total, mai de quatro mil empreendedores participaram diretamente, representando 849 empreendimentos, de 126 municípios diferentes. Ainda segundo da Sedese, foram comercializados produtos como artesanato em materiais variados, de vestuário, decoração, culinária e agricultura familiar, entre outros, com registro de faturamento superir a R$ 410 mil.

“Estes resultados confirmam que o investimento que o Governo de Minas Gerais, por meio da Sedese, vem fazendo para incrementar a comercialização da produção da Economia Popular Solidária é de extrema importância. A EPS é uma alternativa ao emprego formal, uma opção de renda para famílias que produzem com dedicação e seriedade”, frisa o subsecretário de Trabalho e Emprego, Antônio Lambertucci.

“Neste contexto atual do país, em que a crise econômica e política tem criado um quadro de desemprego, as feiras – parte da política do Governo do Estado de incentivo a esses empreendedores familiares –, colaboram para o incentivo e o incremento da Economia Popular Solidária”, pondera ainda o subsecretário.

Movimento na capital

Só a Feira Estadual, que reuniu na capital mineira 120 empreendimentos, de 22 municípios mineiros, recebeu público de sete mil pessoas e chegou perto dos R$ 130 mil em faturamento. Os municípios com empreendimentos participantes foram: Uberlândia, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Paracatu, Palmópolis, Cataguases, Novo Oriente, Juiz de Fora, Planalto de Minas, São João del-Rei, Desterro de Melo, Felizardo, Pouso Alegre, Novo Horizonte, Diamantina, Montes Claros, Leopoldina, Viçosa, Itaipé, Arinos, Natalândia e Belo Horizonte.

O segundo maior volume de vendas, em termos de arrecadação, foi registrado em Juiz de Fora, com a comercialização de R$ 38 mil. Na cidade do Território da Mata, a feira ocorreu nos dias 6 e 7 de maio, reunindo 53 empreendimentos, dos municípios de Cataguases, Leopoldina, Viçosa, Ubá, Matias Barbosa, Lima Duarte, Bias Fortes, Espera Feliz e Juiz de Fora.

Por ocasião das feiras, a Sedese já entregou seis kits, com 30 barracas cada um, para a manutenção de pontos fixos nos diferentes territórios do estado. Outros serão entregues no próximo mês. Na Cidade Administrativa, sede do Governo de Minas, funciona um ponto fixo que atende a 150 empreendimentos da Economia Popular Solidária. Em cinco feiras no local, o faturamento já alcançou R$ 160 mil.

0 comments… add one

Leave a Comment