Fernando Pimentel deverá apresentar defesa até sexta

Governador Fernando Pimentel teve rejeitada pelo TRE-MG as contas de campanha que teriam ultrapassado o limite de gastos em R$ 10 milhões.

O tribunal também multou o petista em R$ 52 milhões pelas irregularidades.

Fonte: O Tempo 

Cassação: Pimentel tem até sexta para se defender

Cassação: O que motivou a ação foi a rejeição das contas de campanha de Fernando Pimentel. Foto: Valter Campanato/ Abr

TRE

Pimentel tem até sexta-feira para apresentar defesa

O governador Fernando Pimentel (PT) tem até sexta-feira para apresentar sua defesa junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas (TRE-MG) no processo movido pelo promotor eleitoral Patrick Salgado, em que responde a pedido de cassação. Ele foi notificado na última sexta-feira. O que motivou a ação foi a rejeição das contas de campanha do petista. Essa é a segunda ação a que o governador responde por problemas nas contas eleitorais.

A primeira, segundo a defesa de Pimentel, deve ser levada ao Tribunal Superior Eleitoral após o TRE-MG ter rejeitado suas contas – cujos gastos extrapolaram em mais de R$ 10 milhões o limite estipulado pela própria campanha. O tribunal também multou o petista em R$ 52 milhões pelas irregularidades.

A defesa de Pimentel alega que os valores da conta do candidato foram transferidos para a do comitê para pagar contas, o que causou a diferença nos valores.

Outras ações. O TRE-MG julga hoje dois processos relacionados a deputados estaduais reeleitos. Um deles se refere ao deputado Fábio Cherem (PSD). Ele responde a uma ação movida pelo deputado estadual Pinduca (PP) – suplente na sua coligação –, que acusa Cherem de abuso de poder econômico durante as eleições. O tribunal rejeitou a ação e julga, hoje, o agravo regimental interposto por Pinduca.

A outra ação se refere a um processo de 2012 contra o deputado Cabo Júlio (PMDB). Ele responde a uma ação movida pelo Ministério Público Eleitoral pelos crimes de calúnia e difamação.

Em pauta

Transporte. Outra ação será analisada na sessão. Um candidato a vereador em 2012 responde a processo por crime eleitoral. Segundo o MP, ele teria transportado eleitores, o que é proibido.

0 comments… add one

Leave a Comment