Em nota, PSDB critica ‘factóide’ de Fernando Pimentel contra gestão tucana

“O governo Fernando Pimentel protagonizou lamentável esforço para desviar a atenção da opinião pública de Minas Gerais do verdadeiro estelionato eleitoral praticado pelo PT também em nosso Estado ao prometer ações que sabiam que não conseguiriam cumprir”, condenou nota do PSDB.

PSDB critica Pimentel que fala que não tem dinheiro em caixa mas cria três novas secretarias com 70 novos cargos

Fonte: PSDB 

PSDB solta nota sobre ‘factóide’ de Fernando Pimentel contra gestão tucana

Era esperado que após 90 dias o governo Pimentel fosse capaz de apresentar aos mineiros os programas e os rumos que pretende imprimir ao Estado nos próximos quatro anos. Nada disso ocorreu. Divulgação

Nota à imprensa – Balanço Fernando Pimentel 06/04

O governo Fernando Pimentel protagonizou hoje um lamentável esforço para desviar a atenção da opinião pública de Minas Gerais do verdadeiro estelionato eleitoral praticado pelo PT também em nosso Estado ao prometer ações que sabiam que não conseguiriam cumprir.

Após três meses de um governo fraco, sem ousadia e que tem dado reiteradas demonstrações de incapacidade para cuidar das demandas da população, o governador e seus secretários mobilizaram a atenção dos mineiros simplesmente para criticar adversários políticos. Para isso manipularam e sonegaram informações, retiraram números de seus contextos reais e justificaram a paralisia e a falta de rumo da atual administração.

Era esperado que após 90 dias o governo Pimentel fosse capaz de apresentar aos mineiros os programas e os rumos que pretende imprimir ao Estado nos próximos quatro anos. Nada disso ocorreu.

O governo que prometeu o diálogo retirou da mesa de negociações o Sindicato dos Servidores do Estado (SindPúblicos).

Tentou acabar com a Ouvidoria Geral do Estado independente, sendo forçado pela sociedade a voltar atrás.

O governo que prometeu transparência retirou do ar a atualização do Portal de Transparência do Estado.

O governo que prometeu responsabilidade acaba de ser denunciado pelo Sindicato dos Fiscais da Fazenda (Sindifisco) por ter omitido do Orçamento a receita de R$ 1,5 bilhão que receberá a mais de ICMS em razão do aumento da tarifa de energia.

É o mesmo governo que liberou o Banco do Brasil de repassar a Minas Gerais mais de R$ 1 bilhão garantidos ao Estado por decisão judicial em operações de crédito já contratadas e não pagas pelo banco desde agosto de 2014.

É o mesmo governo e os mesmos secretários que se calaram quando o governo federal deixou de repassar para Minas mais de R$ 4,3 bilhões de recursos federais garantidos por convênios. Apenas no ano passado, o governo federal deixou de pagar R$ 1,3 bilhão referentes a 1.665 convênios.

É o mesmo governo que diz não ter dinheiro para cumprir os reajustes dos servidores, e cria três secretarias e mais de 70 cargos de alto escalão. É o mesmo governo que prometeu aumento e sempre defendeu a valorização do funcionalismo e, agora, tenta desconstruir um estado que sempre teve suas contas aprovadas pelo Tribunal de Contas em total respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal.

0 comments… add one

Leave a Comment